sábado, 14 de março de 2009

Feliz dia da Poesia

Nem ia postar hoje, mas descobri que é o Dia Nacional da Poesia, e, sei lá, achei que não devia deixar passar em branco. 

*****

isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além

Leminski

*

Eu desconfiava:
Todas as histórias em quadrinhos são iguais.
Todos os filmes norte-americanos são iguais.
Todos os filmes de todos os países são iguais.
Todos os best-sellers são iguais.
Todos os campeonatos nacionais e internacionais de futebol são iguais.
Todos os partidos políticos são iguais
Todas as mulheres que andam na modasão iguais.
Todos os sonetos, gazeis, virelais, sextinas e rondós são iguais.
E todos, todos os poemas em versos livres são enfadonhamente iguais.
Todas as guerras do mundo são iguais.
Todas as fomes são iguais.
Todos os amores iguais, iguais, iguais.
Iguais todos os rompimentos.
A morte é igualíssima.
Todas as criações da natureza são iguais.
Todas as ações, cruéis, piedosas ou indiferentes, são iguais.
Contudo, o homem não é igual a nenhum outro homem, bicho ou coisa.
Ninguém é igual a ninguém.
Todo o ser humano é um estranho
Ímpar.

Drummond

*
Vamos deixar para sofrer pelo que é realmente trágico
e não por aquilo que é apenas um incômodo
senão fica impraticável atravessar os dias

Martha Medeiros

E podia pôr muito mais, mas não me apetece.

4 comentários:

juki disse...

achei linda a imagem <3

Vanessa Hartmann disse...

"Vamos deixar para sofrer pelo que é realmente trágico
e não por aquilo que é apenas um incômodo
senão fica impraticável atravessar os dias"
Martha Medeiros

Adorei! Para que sofrer tanto, por tão pouco? Tendência do ser humano?

Bj

Bruna Anselmo disse...

Adorei a imagem e os poemas.
Principalmente o da Martha Medeiros.

Beijo.

Guedes disse...

Gostei do teu blog. Não conhecia. Achei que era como quaquer um outro, vai me desculpar. É que minha namorada e a amiga dela vivem falando dele. Por ciúme, talvez ahcei que não era grande coisa. Mas cheguei, entrei vi e gostei. Me enganei.