quarta-feira, 19 de maio de 2010

Eu só preciso de uma sala de espelhos

Essa postagem foi feita para o Clube da Escrita. O tema foi "ESPELHO"


    Vitória, não corre, eu ainda tenho tanto pra te dizer: sei que você não quer me dar seu tempo mas o tempo não é seu nem meu: o tempo é de todos então: dá-me tua mão e mergulha no impensado pensar que somos nós, já que não quero ver tuas mudanças, não quero tua aliança: quero ver tua esperança

        Mas, Renato, se teu tempo que usas em mim e portanto meu se torna, se teu tempo fosse para ti usado, serias mais feliz porque te olharias e te reconhecerias e tornarias a olhar-te para o espelho: assim como fiz eu. 


Via no espelho as raízes mortas de uma planta não-planejada,            
    planejada não para mim, mas para um futuro que deveria ser diferente
        rente a um sonho do infinto. E estas raízes mortas meio vivas
            vivas no meu ser, no meu inconsciente
                ciente do perigo de uma possibilidade imperfeita
                    feita para não para mim, mas para nós, um em redor
                        (duma) dor para aprender.

Eu tinha um sonho.
E nesse sonho eu era tão feliz.
Não no cotidiano pensado de cada dia.
Mas no viver inexato em que eu sentiria
as noites minhas.

Eu tinha um plano.
E nele estava eu bem sozinha.
(Padeceu em meio a um confessar
De novos planos).

Eu tinha um sonho.
E foi tão bom.
Pena que nele eu não
te incluía.

7 comentários:

Marcelo Mayer disse...

acordou e caiu da cama
olhou pro espelho e chorou

Camila disse...

a gente sempre tinha algo, eu cansei desse verbo no passado.

sarah disse...

tenho medo de espelhos, não consigo me olhar por muito tempo neles.

Anônimo disse...

Olá Marcel....
Bom,acabo de conhecer seu blog e confesso que gostei muito da sua forma de escrever.És critico e intenso nas tuas palavras.Me paresse que tua cidade é um berço de bons e marcantes escritores.Tenho um blog de um conterraneo seu; Caras como eu...Devias dar uma lida,ele é bom!O direcionamento dele é oposto ao seu,mas usa de uma ebla forma as palavras....Meu caro,agradeço pelos momentos de informação e reflexão...
BEIJOS ARRETADOS!
Bárbara Arruda
Recife- PE

Lury Sampaio disse...

É tão bom quando conseguimos olhar para o espelho e conseguir enxergar nosso próprio reflexo e não o de outra pessoa.

Ana Luisa Pacheco disse...

gente, eu sei tá foda.
mas eu fiquei pensando vc lendo isso com o seu sotaque gaúcho, carregando no R, deve ficar lindinho.
HAHAHAHA

vamos aos comentários:
"Eu tinha um sonho.
E foi tão bom.
Pena que nele eu não
te incluía."
*
Agora só falta eu conseguir te tirar do rela

Ana Luisa Pacheco disse...

real*