domingo, 22 de agosto de 2010

E estática como te portavas, cheguei perto e me assimilei a ti

Hoje chovi na tua pele
E enquanto rias
Eu tentava te afogar.

3 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Pois, tente, ainda, afogar de desejo os sentidos..afogar de amor e vontades.

Parabéns pelo blog, te sigo, Marcel!

Nina Vieira disse...

Morrer de amor é bom. Matar de amores, então...

Charlie B. disse...

Afogue, afogue se isso for a coisa mais latente em você!

Charlie B.