segunda-feira, 8 de março de 2010

Parênteses

Tava pensando agora que se eu tivesse nascido um mês antes ou depois do meu aniversário, teria uma vida completamente diferente (não por eu ser de Peixes, isso também, mas pelo fato de que um dia a mais ou a menos na nossa vida podem fazer toda a diferença, em um dia a mais de vida a gente tem 24hrs excedentes de experiência e em cada hora: em cada minuto pode-se passar por ações marcantes e situações sufocantes na pele de um bebê - sem razão para discernir e sem inteligência para distinguir vozes, entonações, palavras e exclamações) (e se nesse um mês a menos que não vivi escapei de um grande trauma, ou quem sabe de um felicidade excruciante? eu seria diferente hoje? talvez mais feliz ou amargo. Se nascesse em março eu talvez fosse mais feliz pois teria menos tempo de vida e em menos tempo tendemos - digo "tendemos" - a ser mais ignorantes e, portanto, mais felizes: pois com esse menor viver temos menos informação em relação ao que se passa em redor e, consequentemente, menos preocupações para ocupar-se; mas agora penso - agora penso, será que isso é uma verdadeira felicidade? e quem pode dizer o que é uma felicidade verdadeira ou falsa?, porque me parece ser deveras arrogante dizer que uma felicidade é falsa pois pressupõe-se: supõe-se que aquele quem julga sabe do que fala e domina uma informação privilegiada pra poder julgar, no caso, reconhecer a felicidade verdadeira, podendo fazê-lo por ter experimentado-a e e apreciado-a; mas, enfim, então todos que julgam são arrogantes?) (hoje tive meu primeiro contato com a universidade e não sei o que falar sobre - festa festa festa? Nem sei. Ao invés de ter História da Comunicação, entrevistaram todos os bixos num auditório sobre a posição sexual favorita e eu pensei - pensei, bem-vindo à UFRGS).
Decerto sou um peixe
certo que me deixe ser de algo
- coisa ou objeto.
De certo a indireto,
assim ou assado.

Incerto que sou,
fraco mas direto.
Não acerto mas concerto
algum erro que sobrou

(mas não vá,
não vá viver o já
vivido...).

-
Ganhei um concurso de redação da Zero Hora, maior mídia impressa daqui do RS, quem quiser ler:

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2825830.xml&template=3898.dwt&edition=14217§ion=1003

4 comentários:

Larissa disse...

Concordo demais contigo. 24 horas na nossa vida podem fazer toda a diferença... e acho que as chances disso ocorrer não são mínimas. Imagine um mês... mas nunca tinha parado pra pensar, e se eu tivesse nascido um mês antes.
Fiz aqui, mentalmente, ao ler, uma breve lista de como eu acho que seria ... e sim, seria diferente.
Ótimo texto e parabéns pelo prêmio de redação :)


;*

Dandara disse...

em gauchês ao meu pé do ouvido esse teu jogo de perguntas existencialistas ia ser um ótimo boa noite.{:

beijo, céu

Francimare Araújo disse...

24 horas a mais ou a menos.
Eu sou feliz por ser de peixes.

mas tenho meus receios ao acreditar em astrologia.

Beijos Marcel!

B. disse...

Não se pode mudar o feito, ainda bem entãao né? Pois que faz cada um de nós o que somos :D