sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Inerte

O problema é que eu espero demais da vida
E a vida espera demais de mim
Então ficamos ambos parados
Esperando a morte chegar

3 comentários:

Jônatha Bittencourt disse...

É, essa espera mútua...
Em muitas vezes, arriscar faz bem.

Juliana disse...

enquanto isso, o tempo não espera

Nina Vieira disse...

Sabia que esse é um erro fatal?