quarta-feira, 14 de julho de 2010

Negro Manuel

Andava pela rua e encontrei na calçada uma pichação que dizia não precisamente mas algo parecido, NEGRO MANUEL ESTRUPOU TEU FILHO DE CINCO ANOS E TUA MULHER BOTOU NA CADEIA DOZE ANOS AGORA PAGA, e eu pensei, Negro Manuel, por que estupraste teu filho de 5 anos? pois qual era o motivo pois estavas desiludido com a vida e esqueceste que era teu filho embaixo do teu corpo? Negro Manuel não pensou que em um gozo era decretada a explosão das bases de uma vida que a recém era construída e que as gotas de suor que caíam  nas costas do filho eram transformadas em ácido clorídrico, marcando para sempre a pele de uma criança fadada ao trauma, culpada senão por viver e servir de bode expiatório à frustração de um negro que não soube com ela lidar. Negro Manuel estuprou o filho de 5 anos, e eu me lembrei da palestra de um médico congolês que no seu país realiza cirurgias plásticas para reconstruir o corpo daqueles que são estuprados por motivo de guerra: crianças de 5 anos não têm mais reto, meninas não têm vagina. O médico disse "e como se constrói a feminilidade de uma criança assim?", ele disse isso e as palavras marcaram minha mente a facadas. "E como lidar com pais que perdem a identidade de pais ao serem estuprados em frente aos filhos?". Pais que deveriam proteger mas são como espantalhos em frente à prole, servindo apenas ao prazer daqueles que necessitam deixar sua marca de vida na mente de crianças inocentes, perpetuando sua existência até onde der. Por meio do gozo estendido é que se instala o grito de EU VIVO no corpo de pais e na memória de crianças. Talvez Negro Manuel quis deixar sua marca no corpo do filho. Andei mais um pouco e encontrei outra pichação, NEGRO MANUEL ESTRUPOU O FILHO DE CINCO ANOS. Lembrei de quando me falaram que estuprador tem que, ou ser estuprado, ou ser enviado à forca. Mas será, será que essa é a saída, será que esse que me falou gostaria de ser julgado assim? Talvez Negro Manuel se atormentasse todos os dias com a latente atração que sentia por crianças: talvez se corroesse todos os dias ao passar por uma escola e ver alunos brincando no balanço: e como saída, restou-lhe violar o próprio filho, tentando libertar os fantasmas de sua cabeça, visto que aguentou tanto que o pouco que viesse lhe matava. Negro Manuel está na cadeia agora, e lá ficará por anos. Por anos será estuprado, porque na cadeia a lei é assim, quem é preso por estupro será por todos estuprado. Há quem dirá que é bem-feito, ele merecia, mas será que ele merecia? Será que ele não merecia, acima de tudo, um tratamento psiquiátrico, pois sei de depoimentos de pedófilos que choraram aos delegados pedindo ajuda, já que queriam livrar-se deste distúrbio porém não conseguiam. Negro Manuel merece cadeia, já que acabou com a vida de uma criança que quem sabe sofria nas mãos de quem sabe um pai autoritário. Mas Negro Manuel também merece acompanhamento. E digo isso tudo sabendo que há alguém que pensará que eu agiria diferente se fosse com meu filho. Pois respondo que não há como saber porque não tenho filhos e eles não foram estuprados, sei que pedofilia é crime mas também algo que necessita ser acompanhado; pedófilos entram em cadeias e saem de lá como pedófilos, quanto tempo demorará até alguém perceber que para que saiam diferentes é preciso agir de outra maneira? Negro Manuel talvez fora estuprado na infância, visto que pesquisas mostram que grande parte de pedófilos foram violados quando pequenos; pode ter tido um pai autoritário que o assediava quando a mãe não estava por perto. A mãe, nestes casos, morre por dentro ao ver que era cega para tudo, que não pode proteger o filho dum mal desses. Tomara que a esposa do Negro Manuel assista o filho, ajudando-o a trilhar um caminho em que violações não aparecem nunca mais, muito menos com o futuro neto. Triste é saber que, apesar de trilhar um novo caminho, o filho de Negro Manuel terá para sempre as marcas ácidas nas costas e costurada à mente a memória cruel de um pai que era pai mas não o era. Negro Manuel conseguiu perpetuar sua existência por muitos anos.

E assim é que se se torna imortal.

2 comentários:

Charlie B. disse...

Negro Manuel errou, mas muitas coisas podem ter levado ele a este erro, como você mesmo disse, uma violação quando pequeno, talvez. Pedofilia é crime, certo, mas também é doença, e como doença deve ser acompanhada. Outro dia vi na TV que de cada 100 homens, 1 é pedófilo, isso é muito, isso até assusta!

Abraço,

Charlie B.

D i c a disse...

Gosto quando usa suas palavras pra jogar verdades cotidianas por aqui.
Blog também é informação organizada, analizada e exposta de maneira lúcida e de fácil compreenção.
As questões que levanta são as de milhões de pessoas. Se estamos no lugar da vítima temos uma opinião, se no lugar do réu temos uma outra. Então, é uma tarefa difícil analisar, criticar ou apoiar.
Só sei que me revolta saber de casos de pedofilia, principalmente quando acontece entre pais e filhos, sobrinhos e tios, avós e netos.

Belo texto!